Comprometida com os direitos humanos, a equidade, a solidariedade, o bem-estar da sociedade e o meio ambiente, a Fenae acredita que é possível mudar o mundo e melhorar a vida das pessoas, especialmente daquelas em situação de vulnerabilidade.  É por isso que a responsabilidade social está presente no dia a dia da atuação do movimento associativo dos empregados da Caixa.

O jeito Fenae de mudar o mundo se desenvolve por ações continuadas em comunidades de baixa renda, através de doações e trabalho voluntário. Nessa área, a principal iniciativa é o Movimento Solidário, realizado com a essencial colaboração de empregados da Caixa de todo o país. Com responsabilidade social e foco no desenvolvimento sustentável, o Movimento Solidário atua para enfrentar a pobreza extrema e elevar níveis de ensino e saúde em comunidades em situação de vulnerabilidade, buscando ainda promover a igualdade de gênero e a autonomia das mulheres.

De 2006 a 2014, o programa Movimento Solidário transformou a realidade de Caraúbas (PI), que tinha um dos piores Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil e graves carências em áreas como educação, saneamento básico e saúde. Nessa comunidade, por meio de ações pontuais, foi possível implantar a Associação de Produtores de Artigos de Vestuário, a Associação de Produtores de Leite, o mini polo de confecções e a horta comunitária, que hoje são exemplos de desenvolvimento econômico e de geração de renda.  

Em Belágua (MA), desde 2015, as ações do Movimento Solidário buscam reverter a realidade de vulnerabilidade do munícipio maranhense, que ostenta IDH entre os piores do país. No local, a meta é fazer com que as comunidades da região, após a passagem do programa, consigam andar por conta própria. É o velho ditado do ensinar a pescar. 

Outra importante frente de atuação do Movimento Solidário foi o apoio dado ao Lar de Crianças Nossa Senhora das Graças, em Petrópolis (RJ). Nessa ONG, graças às doações feitas por milhares de empregados da Caixa, foi possível recuperar a instituição e inaugurar cozinha industrial, lavanderia, berçário, brinquedoteca e biblioteca, além de realizar outras obras necessárias.

Para atuar como gestora das suas iniciativas sociais, a Fenae criou o Instituto Transforma. O início de todo esse processo se deu em 2005, com o surgimento do Comitê de Responsabilidade Social Empresarial. Foi a partir dele que a Fenae passou a identificar potencial para intervir em questões sociais emergentes para redução das desigualdades nas diversas regiões do país. 

Portanto, o Instituto Fenae Transforma é resultado de um extenso processo de amadurecimento. Possibilita, entre outros fatores, a ampliação do papel do movimento associativo junto à sociedade. A Fenae, além de defender os direitos dos empregados da Caixa, um importantíssimo banco público para o desenvolvimento do país, também avança na estruturação de novas parcerias para gerar mudanças na sociedade. O Instituto Fenae Transforma é fundamental para a costura desses laços. 

Outro pilar de atuação do Instituto Fenae Transforma são os projetos incentivados, que visam promover a cidadania e inclusão social por meio de ações paralelas por leis de incentivos fiscais nacionais ou regionais. O objetivo é fazer com que parte dos impostos pagos por pessoas físicas e jurídicas sejam destinados para as ações de fomento à cultura, ao lazer e ao esporte, como já acontece em relação ao programa Eu Faço Cultura. 

Em relação aos negócios sociais, buscando combinar o dinamismo da atividade tradicional com a consciência da solidariedade para com as pessoas em situações socioeconômicas precárias, a parceria da Fenae com o fundo de investimentos da Yunus, maior referência mundial no setor, marca o posicionamento do movimento associativo dos empregados da Caixa para o futuro. As duas instituições são dedicadas à transformação de vidas para um país e um mundo melhores, sempre em conjunto com as 27 Apcefs.

A missão do Instituto Fenae Transforma é atuar na gestão de projetos e investimentos para geração de impacto positivo na sociedade. Entenda mais:

Integração é a chave para o futuro

E do que as pessoas precisam quando se reúnem com o propósito de gerar impacto social? Precisam alinhar aspectos metodológicos, nivelar informações, absorver objetos culturais para aumentar o campo das partilhas e conhecer mais sobre o universo dos negócios sociais! É por essa razão que apostamos na integração de coletivos inteligentes orientados pelo valor da solidariedade.

undefined
undefined

Sustentabilidade para segurança ambiental, econômica e cultural

Tecer vínculos sociais fortes passa pela contínua propagação da sustentabilidade como sendo o resultado de um exercício da soma dos esforços de toda uma cadeia de parceiros. Estes participam de atividades que geram impacto ambiental, econômico e cultural, a fim de que a diversidade de experiências de vida concorram para o surgimento de novas tecnologias sociais.