17/06/19 16:48

Greve Geral fortalece a luta contra reforma da Previdência

Segundo avaliação da CUT, cerca de 45 milhões de trabalhadores participaram da mobilização da última sexta-feira,14.

O presidente da CUT, Vagner Freitas, disse que as centrais sindicais e os trabalhadores e trabalhadoras do país deram um recado claro a Jair Bolsonaro (PSL) de que são contra a proposta de reforma da Previdência e também a proposta do relator, o deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), que manteve a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para homens e 62 para as mulheres, o cálculo que reduz o valor do benefício, e 40 anos de contribuição para ter direito à aposentadoria.

Para Vagner, a greve geral fortaleceu a luta dos sindicatos que, com a ajuda da classe trabalhadora, vão continuar pressionando os deputados em seus redutos e bases eleitorais, avisando que não vão votar em traidores do povo, lembrando que  os que votaram a favor da reforma Trabalhista  não retornaram ao Congresso Nacional nas eleições de 2018.

“A greve geral foi exitosa, apesar das práticas antissindicais de patrões e Tribunais e mesmo com a repressão policial em vários estados. Foi maior do que a greve construída em 2017 contra a reforma de Michel Temer. E nós vamos a Brasília, vamos organizar novas manifestações, coletar assinaturas e entregar um abaixo-assinado no Congresso Nacional”, afirmou o presidente da CUT.

 “A greve não era só do transporte, é da classe trabalhadora, dos estudantes que não aceitam essa reforma. O texto da reforma é ruim. Queremos que o governo retire toda a proposta e depois vamos discutir o que queremos”, disse Vagner.

Para o presidente da CUT, a melhor forma de resolver o caixa da Previdência é cobrar dos devedores, da apropriação indébita, reduzir juros e fazer políticas de investimentos que gerem emprego e renda.

“O governo Bolsonaro não tem política de incentivo à produção. Ele não pode se esconder atrás da pensionista e do aposentado. O Brasil precisa ser tratado com seriedade. Queremos discutir Previdência global, geral, pública, para todo mundo. Queremos melhorar e não piorar. Esse governo quer punir o viúvo, a viúva e dar dinheiro para banqueiros. A CUT não vai se deixar enganar, vamos continuar batendo firme contra esse projeto de desmonte da Previdência Pública”, afirmou.

Bancários

A Greve Geral paralisou agências bancárias em todo o país. De Norte a Sul do Brasil ocorreram atraso na abertura ou fechamento total de agências. “Os bancários e os trabalhadores de uma forma geral compreenderam que precisam lutar para defender o direito de se aposentar”, avaliou a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira.

Em São Paulo, principal centro financeiro do país, os bancários cruzaram os braços para mostrar sua indignação contra a reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro. A categoria também protestou contra o desmonte que estão ocorrendo nas empresas estatais, principalmente nos bancos públicos.

“Nós bancários defendemos as empresas públicas para que os brasileiros não tenham que pagar mais caro a conta de energia, o combustível e os alimentos que chegam à nossa mesa”, disse Juvandia, lembrando que a agricultura familiar é responsável por cerca de 70% da produção de alimentos.

“São o Banco do Brasil e o Banco do Nordeste que financiam a agricultura familiar. Se eles forem privatizados, as taxas de juros e as tarifas serão maiores e o alimento vai chegar mais caro na nossa mesa”, observou. “O mesmo acontece com a moradia. A Caixa (Econômica Federal) domina a carteira imobiliária. Caso seja privatizada, a aquisição da casa própria, que hoje já não é fácil, vai voltar a se tornar aquele sonho impossível”, finalizou ela.

 

Jair600400.jpg

Papel dos bancos públicos é tema de debate no Espírito Santo

VI Congresso Estadual dos Bancários e das Bancárias abre debate sobre luta em defesa de direitos da categoria e sociais

600x400.jpg

Festas Julinas animam Apcefs neste fim de semana

Em Mato Grosso a festa será nesta sexta e no Acre será amanhã

Card-aniversario-2019-PB-materia.jpg

Apcef Paraíba comemora 62 anos neste sábado

Fundada em 1957, Apcef/PB é referência em atividades de lazer e entretenimento para o pessoal da Caixa e seus dependentes

Ação de relacionamento quer reunir mais sócios efetivos e família

Campanha visa conquistar novos sócios e premiar indicados e indicadores

12/07/19 16:36

“Busquei refúgio na quadra, onde esquecia que estava doente”, diz atleta

Sócia, que integra a equipe de vôlei de Maringá, conta como enfrentou o câncer, tendo o esporte também como terapia

11/07/19 17:06

Carnes grelhadas são opção para “esquentar” o almoço de domingo

O restaurante prevê alcatra, costela de porco e coxa na grelha, além de arroz, massas e outros acompanhamentos.

10/07/19 16:43

Enquete