Notícias

Justica-600x400.jpeg

10/06/19 18:28 / Atualizado em 11/06/19 10:27

Transferência forçada: Caixa adia para 21/06 o prazo para adesão

Decisão da empresa foi tomada após liminar favorável à ação da Fenae e da Contraf. As entidades também acionaram o Ministério Público do Trabalho e pedem a suspensão do processo

A Caixa anunciou que prorrogará para o dia 21 de junho o prazo para que os empregados possam se manifestar sobre a escolha do local de interesse de alocação no processo de transferência forçada dos bancários lotados na Matriz do banco e filiais para as agências espalhadas pelo país. Na decisão em caráter liminar, a juíza reconheceu que o prazo dado de quatro dias era muito curto para que o empregado reorganize sua vida laboral.

“Além de ser uma medida tomada sem negociação com entidades e funcionários envolvidos, foi extremamente curto o prazo concedido para a escolha do novo local de trabalho, diante de uma mudança que afeta profundamente a sua vida laboral e pessoal”, afirmou Fabiana Uehara, da CEE/Caixa (Comissão Executiva dos Empregados) e diretora da Contraf/CUT.

Ainda para lutar contra esse processo açodado de reestruturação, a Fenae e a Contraf/CUT ingressaram com solicitação de mediação no Ministério Público do Trabalho (MPT), pedindo a interrupção do processo de realocação enquanto não houver negociação dos seus termos com as entidades que representam os trabalhadores.

 Para Sérgio Takemoto, vice-presidente da Fenae e secretário de Finanças da Contraf-CUT, esta reestruturação faz parte de todo um projeto de governo que quer privatizar as empresas públicas. “O que está em jogo é muito mais que esta reestruturação, é o futuro da Caixa. Por isso nós temos que nos unir. Eu confio na nossa mobilização, pois ela já nos fez vitoriosos muitas vezes.” 

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado