Notícias

SeminarioSaudePrevidenciaPE-600x400

09 Agosto 2018 - 16:23

Seminário sobre Saúde Caixa e Funcef reúne trabalhadores na Bahia e em Pernambuco

Retomada das discussões reforça a necessidade da participação dos empregados da Caixa nas mobilizações para assegurar direitos conquistados com muita luta

A retomada dos seminários Saúde Caixa, Funcef e Previdência chamou a atenção dos empregados da Caixa para a necessidade de intensificar as mobilizações contra a retirada de direitos. Na terça-feira (7), os debates ocorreram em Recife (PE) e nas cidades baianas de Porto Seguro e Teixeira de Freitas. Já na quarta, em Itamaraju e Eunápolis, também a Bahia. Sempre com apoio das Apcefs, federações e sindicatos de bancários.

Na capital pernambucana, Fabiana Matheus, diretora de Saúde e Previdência da Fenae, tratou das ameaças ao Saúde Caixa, com destaque para as resoluções da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPAR). As medidas do governo ameaçam não apenas o plano de saúde dos empregados da Caixa, mas todos os de autogestão das empresas estatais.

“Tratamos também do teto de 6,5% previsto no Estatuto da Caixa, que limita a participação da empresa no custeio dos benefícios de assistência à saúde. Reforçamos a necessidade de participação da categoria nas mobilizações e do apoio ao PDC 956/2018, de autoria da deputada federal Erika Kokay (PT/DF), que susta os efeitos das resoluções CGPAR, diz Fabiana.

O debate em Recife contou com a participação do presidente da Apcef/PE, Paulo Moretti, que lembrou que as resoluções da CGPAR excluem os aposentados do Saúde Caixa. Ocione Mendonça, funcionário do Banco do Nordeste e presidente da Camed, e Sandra Trajano, representante da Cassi, também estiveram no seminário. Os impactos da reforma trabalhista e os ataques à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários também foram abordados.

Debates na Bahia

Na Bahia, os debates foram realizados em Porto Seguro e Teixeira de Freitas, na terça (7), e em Itamaraju e Eunápolis, na quarta-feira (8). Cerca de 20 pessoas participaram de cada turma. Coube a Paulo Borges, assessor da Fenae, falar sobre a situação da Funcef, especialmente sobre o deficit, política de investimentos e contencioso.

“Mostramos que há uma reversão na curva do déficit no primeiro trimestre desse ano e que os resultados poderiam ser ainda melhores se não houvesse uma concentração tão alta dos investimentos em renda fixa”, explicou Paulo Borges.

Os próximos seminários serão realizados em Salvador (14/08), com apoio da Apcef/BA e do Sindicato dos Bancários; Porto Velho (16/08) e Vitória (25/08).

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado