Notícias

resultados funcef_400.png

29/06/20 20:33 / Atualizado em 29/06/20 20:39

minuto(s) de leitura.

Relatório de resultados da Funcef indica que deficit cresceu de 2018 para 2019

O Balanço não foi divulgado e a Fenae enviou ofício à Funcef para que a fundação explique que ativos foram alvo de revisão. Live sobre o tema acontecerá nesta quinta-feira (2)

Sem publicar o balanço de dezembro e o Relatório Anual de Informações 2019, a Funcef divulgou, em pleno sábado alguns dos números, sem notas explicativas relativas aos resultados.

O anúncio foi que a fundação teve terceiro ano de resultado acima da meta. A meta, estabelecida pela própria Funcef, não é referência para resultado satisfatório. A rentabilidade dos ativos de investimento deve ser suficiente para cobrir a evolução do passivo (obrigações do plano) e em 2019, mais uma vez, a rentabilidade esteve abaixo da necessária. O resultado é o crescimento do deficit.

Com a nova forma de apresentação dos números não é possível, por exemplo, saber o impacto do Contencioso. Com base nas informações divulgadas o deficit existente em 2018, que era de 5.2 bi cresceu em 2019 para 6.2 bi em 2019, valor 1.0 bilhão maior, variando 20,3%.

Como no ano passado, o aumento do defict foi alavancado pelo Saldado, plano que concentra a maior quantidade de ativos – 44.9 bilhões, representando 64,1% de todo o patrimônio do fundo.

O resultado do Saldado, insuficiente para ao menos diminuir o deficit já existente, é fruto da política de investimentos equivocada, marca registrada da atual gestão. A baixa rentabilidade em renda variável, especialmente no Saldado, está relacionada a proporção nesse segmento do Fundo de Investimentos Carteira Ativa II (Cia. Vale). No Saldado, dos R$ 11,1 bilhões em renda variável, R$ 5,749 bilhões, ou 51,5%, referem-se a esse fundo. Excluindo esse ativo, renda variável tem rentabilidade de cerca de 36%.

Em matéria na semana passada, alertamos que a Funcef teve desempenho pior do que outros fundos por conta da concentração em Renda Fixa da aversão aos FIP´s e Investimentos Estruturados. “A política de investimentos adotada pela Funcef há alguns anos, é mais fácil de cumprir pelos gestores da Fundação, mas não favorece a reversão do déficit”, pontua a Diretora de Saúde e Previdência da Fenae, Fabiana Matheus.

O Novo Plano também sofreu impacto com os números divulgados já que a Funcef anunciou que alguns ativos foram alvo de revisão. A Fenae enviou, hoje, ofício à Funcef perguntando quais são esses ativos e porque a fundação não avisou a seus participantes que o saldo de dezembro poderia ter o percentual revisto? Como a revisão diminuiu o saldo, os participantes que pediram aposentadoria ou fizeram resgate com base nesse número serão impactados.

Para tratar de todas essas questões, a não divulgação do balanço, a falta de números, o resultado deficitário dos planos, a política de investimentos equivocada e o impacto da alteração do saldo de dezembro, a Fenae fará uma LIVE, no Facebook, na próxima quinta-feira (02/07), às 18h.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado