Notícias

fgts_saque emergencial400.jpg

26/06/20 19:18 / Atualizado em 26/06/20 19:28

minuto(s) de leitura.

Não quer fazer o saque do FGTS? Saiba como desfazer o crédito

Para não ter creditado o valor, trabalhador deve informar à Caixa até dez dias antes da data prevista para o pagamento

 

Começa nesta segunda-feira (29) o pagamento do saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O crédito começa para os nascidos em janeiro e segue o escalonamento até 21 de setembro. O trabalhador que não quiser receber o crédito do Fundo de Garantia deve informar a Caixa.

A liberação é para todos os trabalhadores com contas ativas ou inativas e o valor máximo é de R$ 1.045. O pagamento será feito automaticamente pela Poupança Digital Social. A movimentação do valor só poderá ser feita por meio do aplicativo Caixa Tem, sem custo. Nas datas informadas para saque será possível fazer a transferência do crédito para contas de qualquer banco, também sem custo.

Como informar à Caixa?

O trabalhador deve informar até dez dias antes da data prevista para o crédito que não deseja receber o valor. Para saber o seu prazo, basta contar dez dias corridos da data do crédito para trás.

O processo de cancelamento pode ser feito por meio do site do FGTS ou do aplicativo. Coloque o CPF ou NIS, a senha cadastrada para internet, coloque o número de celular e após visualizar o valor disponível para o saque, clique no botão que diz: Não quero receber.

O que fazer ao perder o prazo?

Nesse caso é preciso solicitar o desfazimento. Por meio do site do FGTS ou pelo aplicativo FGTS pelo mesmo processo, marcando ao fim a opção desfazimento. O valor que foi depositado na conta Poupança Digital retornará em até 60 dias para a conta do trabalhador, devidamente corrigido. A solicitação de desfazimento do crédito do Saque Emergencial não pode ser desfeita.

Vale lembrar ainda que trabalhadores que já solicitaram o desfazimento em saques anteriores do FGTS devem refazer a ação. Segundo a Caixa, por se tratar de uma nova modalidade de saque, os procedimentos referentes à nova modalidade devem ser refeitos.

Caso o trabalhador não movimente a conta poupança digital até 30 de novembro de 2020, os recursos também voltarão à conta do FGTS. Desta forma, será mantida a possibilidade de solicitar o saque até 31 de dezembro por meio do aplicativo.

Confira o calendário do saque
 

Mês de nascimento  Crédito em conta poupança Saque ou transferência
Janeiro 29 de junho 25 de julho
Fevereiro 6 de julho 8 de agosto
Março 13 de julho     22 de agosto
Abril 20 de julho 5 de setembro
Maio 27 de julho 19 de setembro
Junho 3 de agosto    3 de outubro
Julho 10 de agosto 17 de outubro
Agosto 24 de agosto  17 de outubro
Setembro 31 de agosto  31 de outubro
Outubro 8 de setembro  31 de outubro
Novembro 14 de setembro  14 de novembro
Dezembro 21 de setembro       14 de novembro


Leia mais
Fenae defende que recursos do FGTS preservem capacidade de investimento em políticas públicas

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado