Notícias

novembro azul600x400px.png

06/11/19 07:01 / Atualizado em 08/11/19 12:05

minuto(s) de leitura.

Na luta contra o descuido e o preconceito, Fenae e Apcefs apoiam a campanha Novembro Azul

No mês de combate ao câncer de próstata, movimento nacional dos empregados da Caixa Econômica Federal reforça que a prevenção é a melhor arma contra a doença

 

Começou nesta sexta-feira, dia 1º, a campanha Novembro Azul, originalmente criada para orientar a população masculina sobre o câncer de próstata, o segundo tipo mais comum entre os homens, ficando atrás apenas dos tumores de pele. A prevenção é a melhor arma contra a doença, que acomete um a cada seis pessoas do sexo masculino no Brasil. A constatação é a de que, para ser homem, é preciso estar vivo. 

Por mais um ano, sempre em parceria com as Apcefs, a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) apoia a causa do Novembro Azul, por entender a importância do diagnóstico precoce e do combate ao preconceito. O envolvimento nessa campanha está alinhado com um dos nove valores da Federação: “Ter compromisso com a promoção do bem-estar da sociedade”. 

“Em geral, os homens acabam cuidando menos da saúde que as mulheres. Fazer visitas regulares ao médico é essencial para prevenir doenças como o câncer, que, se detectado em estágios iniciais, tem grande chances de cura”, explica Jair Pedro Ferreira, presidente da Fenae. Ele informa que, durante todo o mês, as entidades representativas vão realizar atividades em prol do Novembro Azul, de orientação sobre o câncer de próstata e a saúde do homem, além de ações para estimular a prática de exercício físico.

Estudos do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que a participação da família é essencial em todas as situações, seja estimulando o homem ao autocuidado, facilitando o acesso a orientações de saúde ou lembrando-o sobre a necessidade do agendamento de  consultas médicas.

Para diagnosticar o câncer de próstata, é fundamental a realização do exame de toque e o de sangue, conhecido como Antígeno Prostático Específico (PSA). A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) recomenda que, a partir dos 50 anos, os homens procurem o especialista para os exames anuais. Pacientes com histórico familiar da doença devem procurar o médico mais cedo, pelo menos a partir dos 45 anos de idade.

É preciso ficar atento aos sinais do corpo. Procurar o médico com frequência é importante para diagnósticos precoces e tratamentos mais eficientes. O medo e a vergonha não devem ser empecilhos para o cuidado com a saúde. A mudança de alguns hábitos no dia a dia requer alimentação saudável, atividade física periódica, controle de peso, diminuição no consumo de álcool e abandono ao fumo. A hereditariedade também merece destaque como fator de risco. 

Como surgiu

A campanha chamada Novembro Azul surgiu na Austrália, em 2003, durante o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, comemorado em 17 de novembro. O foco do movimento é conscientizar os homens para que façam o exame de próstata periodicamente.

No Brasil, o Novembro Azul foi lançado oficialmente em 2008, por ocasião do 35º Congresso Brasileiro de Urologia, no Rio de Janeiro.

 

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado