Notícias

BELAGUA 600X400.jpg

08/06/19 20:45 / Atualizado em 10/06/19 10:35

Movimento Solidário muda realidades em Belágua, no Maranhão

Neste sábado, foram inaugurados novos projetos de geração de alimentos e renda em cinco comunidades

“Primeiramente quero agradecer a Deus e depois a vocês que estão trazendo esse tanque para a gente alimentar nossas famílias”. Com esta frase Maria Madalena Pereira Costa, traduziu a importância da implantação do projeto de piscicultura na comunidade Cupira, localizada em Belágua (MA). O tanque, com capacidade para 2 mil peixes, é um dos projetos inaugurados, neste sábado (8), pelo Movimento Solidário, programa de Responsabilidade Social da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae) e das Associações do Pessoal da Caixa (Apcefs), que tem apoio da Wiz e de outros parceiros como o Governo do Maranhão e prefeitura.

Cupira é uma das 21 comunidades que o Movimento Solidário adotou no município maranhaense para desenvolver ações de sustentabilidade e melhoria das condições de vida, com geração de alimento e renda. Ao todo estão sendo atendidas cerca de 1.500 pessoas.

As inaugurações deste sábado contaram com a participação de diretores da Fenae, representantes de Apcefs, do governo do Estado e da prefeitura; funcionários da Wiz e da Federação convidados para conhecer o programa, e empregados da Caixa.

A comitiva foi recebida com festa pelos moradores das cinco comunidades onde ocorreram inaugurações: Cupira (tanque de peixe), Cocalzinho (poço artesiano), Marajá (suinocultura), Rio do Naja (tanque de peixe) e Pó (suinocultura).

Nas comunidades, além da queima de fogos, os moradores cantaram e dançaram para demonstrar sua alegria e agradecimento. Em cupira, homens e mulheres apresentaram uma dança típica do Maranhão, o São Gonçalo.  

“Agradecemos de coração o que a Fenae e os empregados da Caixa estão fazendo aqui pela nossa comunidade. Era um sonho antigo esse poço. Água é vida, é saúde”, disse emocionado o líder comunitário de Cocalzinho, José do Ribamar Silva.

Lucas Alves, empregado da Caixa em Santa Catarina, ficou impressionado com as condições ainda precárias em que as famílias vivem e como as ações do Movimento Solidário representam uma esperança de mudança dessa realidade. “Volto para o meu Estado com a missão de incentivar outros colegas a continuarem doando para o Movimento Solidário, a fim de ajudar outras comunidades.  Vou mostrar para eles tudo que está sendo feito aqui”, disse.

Ele participou da Campanha de Páscoa do Movimento Solidário, voltado para arrecadar recursos para o Lar de Crianças Nossa Senhora das Graças, e ganhou no sorteio realizado entre os doadores um smart TV. Lucas foi então convidado para conhecer as ações em Belágua.

 

O começo

O Movimento Solidário está atuando em Belágua desde 2015. Nesses quatro anos, tem conseguido mudar a vida de famílias carentes do município com ações como a construção de tanques de peixe, criação de galinhas e codornas, e hortas comunitárias. As comunidades também recebem capacitação técnica para que possam ter autonomia para manutenção dos projetos.

“Vocês são a parte mais importante desse programa. Nós só temos que agradecer por terem nos acolhido e confiarem nesse trabalho, que existe por conta da solidariedade dos empregados da Caixa , e pelo apoio de parceiros como a Wiz, o governo do Estado e a prefeitura de Belágua”, destacou durante as inaugurações o presidente da Fenae, Jair Ferreira.

O diretor Sociocultural da Fenae, Moacir Carneiro, destacou: “Nós não temos recursos para mudar o mundo, mas com o esforço de colegas que tiram dinheiro do próprio bolso, podemos contribuir para mudar a realidade de vocês”.

" Eu só conhecia as ações do Movimento Solidário por fotos. E agora vejo quanto é gratificante visitar as comunidades e ver o tamanho da evolução desse trabalho nesses locais”, disse a diretora de Juventude da Fenae, Rachel Weber

“ A Apecef/MA tem acompanhado todas as etapas do projeto e ficamos felizes ao perceber que as famílias acreditam nas ações  e têm trabalhado de forma conjunta para o desenvolvimento das comunidades “, ressaltou Gisele Menezes, diretora da Região Nordeste da Fenae e vice-presidente da associação maranhense.

“É com grande alegria que vemos como atuação da Fenae e Apcefs podem contribuir para a subsistência de suas famílias, que esse trabalho possa ser multiplicado”, ressaltou o diretor do Instituto Fenae, David Borges.

Para o presidente do Conselho Deliberativo Nacional (CDN) da Fenae, Paulo Moretti, "as ações do Movimento Solidário podem contribuir para transformar a realidade das pessoas sofridas do município".

Participaram também das inaugurações em Belágua, a diretora de Gente e Gestão da Wiz, Clarissa Schmidt;  diretora da Apcef/BA, Margarida Lopes Nascimento; Carlos Alberto Espínola; Marco Zanardi, e Nizete Queiroz, respectivamente presidentes das Associações da Paraíba, Santa Catarina e Maranhão; o secretário adjunto de Direitos Humanos e Participação Popular, Bruno Lacerda, representando o governador Flavio Dino, e o vice-prefeito de Belagua, Norton Nazareno.

“Gostaríamos de agradecer em nome do governador o apoio da Fenae e dos empregados da Caixa.  Juntos, podemos avançar muito mais”, enfatizou Bruno Lacerda.

Clarissa Schmidt disse que a Wiz tem orgulho de ser parceira da Fenae. “Estamos felizes em fazer diferença na vida dessas comunidades e levar melhorias que servirão para as crianças de vocês”.

O vice-prefeito de Belágua disse que as ações do Movimento Solidário já estão surtindo efeito no município e agradeceu a iniciativa da Fenae.

 

Doações

As famílias das comunidades atendidas pelo Movimento Solidário puderam contar com a solidariedade dos empregados da Wuiz e da Apcef/MA que doaram cerca de 400 pacotes de leite em pó.

 

Doe para o Movimento Solidário agora!

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado