Notícias

image001 _2_.jpg

22/05/20 19:23 / Atualizado em 22/05/20 19:32

minuto(s) de leitura.

Movimento expõe empresas que anunciam em site de fake news. Caixa é citada

Sleeping Giants entrou no Brasil há menos de uma semana e comemora o apoio da população e de empresas para combater notícias falsas

Um novo movimento de combate a fake news, denominado Sleeping Giants Brasil, tem agitado as redes sociais e vem deixando muitas empresas em saia-justa por permitirem publicidade em sites que propagam notícias falsas. Entre as marcas citadas está a Caixa Econômica Federal.

O movimento, que se define como “uma luta coletiva de cidadãos contra o financiamento do discurso de ódio e das Fake News começou nos Estados Unidos há quatro anos. No Brasil, o perfil no Twitter foi lançado na segunda-feira (18) e já possui 211 mil seguidores em menos de 1 semana e ganha adeptos diariamente. A iniciativa alerta empresas sobre seus anúncios em páginas extremistas e com divulgação de notícias falsas e pede que as marcas cancelem seus financiamentos nestes veículos.

“A iniciativa é excelente. É importante que as empresas saibam onde vão parar os seus anúncios e como eles sustentam veículos que só espalham mentiras e conteúdos preconceituosos”, afirma o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto.

Caixa é alertada

Na prática, o movimento publica no Twitter a captura de tela da publicidade e marca a empresa, pedindo uma explicação. No caso da Caixa Econômica Federal, o movimento identificou o anúncio do banco em uma página com conteúdo preconceituoso e fake news. E alertou a empresa pública:

“Oii @Caixa, tudo bem? Realmente é importante um banco público dispor de um financiamento facilitado, mas acreditamos que o @rai10oficial não irá gostar de saber que está aparecendo em um site famoso por divulgar Fake News! Pls BLOQUEIE!” , diz a publicação. Até a tarde desta sexta-feira (22) a Caixa não havia se pronunciado.

Algumas empresas anunciam em sites por meio da publicidade programática – uma ferramenta da Google que distribui os anúncios de acordo com alguns parâmetros definidos pelas empresas. Muitas não sabem onde suas marcas estão veiculadas, mas é possível monitorar o direcionamento e excluir as propagandas.

Preocupadas com a reputação de suas marcas, algumas empresas expostas como Dell, O Boticário, Submarino, Telecine, Mc Donald’s e Philips Brasil responderam ao perfil informando que já retiraram seus anúncios destes veículos.

O Sleeping Giants Brasil conta com a ajuda da população para marcar o perfil com a hashtag #SleepingGiantsBrasil sempre que encontrar anúncios em sites que disparam notícias falsas. Assim, o movimento vai verificar a denúncia e fazer uma postagem buscando resposta da empresa. O movimento alerta que a intenção não é promover boicote às empresas, mas a conscientização.

A força do Movimento - Uma reportagem do Jornal El País revela a força do movimento, que já atua em 11 países. Nos Estados Unidos, o site Breitbart News, de Steve Bannon, usava fake news para atacar os adversários do então candidato Donald Trump. De acordo com o jornal, após o alerta às empresas feito pelo Sleeping Giants, o site perdeu mais de oito milhões de euros em publicidade.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado