Notícias

BN-600x400-Campanha-HIV-12-18.jpg

12 Dezembro 2018 - 12:11

Luta contra HIV e Aids não pode parar

O Brasil lembrou no último dia 1º de dezembro mais um ano de luta contra o HIV e Aids. Essa data foi o 30º ano em que o país, oficialmente, celebrou a data reforçando o engajamento da população nessa causa. Estamos vencendo essa luta. Segundo o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, em quatro anos, a taxa de mortalidade apresentou queda de 16,5%, passando de 5,7 por 100 mil habitantes em 2014 para 4,8 óbitos em 2017.

Mas é importante alertar, principalmente as novas gerações, que não podemos baixar a guarda. Estamos num novo patamar, é verdade, após a garantia do tratamento para todos desde 2013, e com a melhoria do diagnóstico, mas precisamos avançar mais.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, de 1980 a junho de 2018, foram identificados 926.742 casos de Aids no Brasil. São 40 mil novos registros todo ano. Em 2012, a taxa de detecção da doença era de 21,7 casos por cada 100 mil habitantes e, em 2017, foram 18,3, com queda de 15,7%.

O Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza testes rápidos e gratuitos para a detecção do vírus nas unidades de saúde de todo o país.  Isso possibilita o diagnóstico precoce, tornando o tratamento mais eficaz e menos dispendioso.

A partir de janeiro de 2019 também haverá na rede pública a oferta do auto teste de HIV para populações-chave e pessoas/parceiros em uso de medicamento de pré-exposição ao vírus. No ano que vem, serão distribuídas 400 mil unidades, inicialmente como um projeto piloto nas cidades de São Paulo, Santos, Piracicaba, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte e Manaus.

Existem uma série de ações que são realizadas pelo SUS e por Organizações Não Governamentais (ONGs) que trabalham para vencer essa doença e popularizar o conhecimento entre a população sobre as melhores maneiras de se evitar o contágio e os tratamentos disponíveis para quem carrega o vírus.

Essa causa deve unir governo, sociedade, entidades e formadores de opinião. Os 30 anos de luta contra o HIV e Aids são mais uma excelente oportunidade para que todos se informem e divulguem as os mecanismos já existentes para que consigamos reduzir o surgimento de novos casos da doença e possibilitar que os portadores tenham cada vez mais uma vida normal e saudável.

Apesar de todos os avanços, e de ser o Brasil uma referência no enfrentamento do problema, nunca é demais lembrar que as políticas de cortes de gastos adotadas recentemente, com a edição da EC 95, podem ter impacto negativo também no quadro epidemiológico da Aids, portanto, um motivo a mais para lutarmos pelo fortalecimento do SUS.

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado