Notícias

JogosdoSul-Kiko Sierich600x400.jpg
Foto: Kiko Sierich

24/06/19 11:27 / Atualizado em 24/06/19 12:03

minuto(s) de leitura.

Jogos da Região Sul são encerrados em clima de confraternização entre competidores e Apcefs

Diretora da Fenae da região Sul destaca dedicação dos organizadores, dos atletas e a ressalta que a melhoria do evento ocorre a cada edição

O encerramento dos Jogos Regionais do Sul, competição que reuniu 369 atletas empregados da Caixa associados das Apcefs paranaense, rio-grandense e catarinenses e competidores de São Paulo do Soçaite Supermaster 50+, aconteceu no período da tarde de sábado (22), na sede da AABB em Foz do Iguaçu (PR), com agradecimentos às equipes de atletas e às Apcefs pela participação e empenho nas partidas.

Pela manhã, competidores encararam o frio de inverno, antes das 7h, para participar da corrida rústica e, mais tarde, para fazerem bonito nas finais de modalidades coletivas. Houve premiação geral para a Apcef cujos atletas tiverem melhor desempenho e entrega de medalhas para os três primeiros colocados.

Como desenlace do evento, foram destacados o importante resultado dos atletas que treinam com afinco para superarem suas próprias marcas, o reconhecimento aos que se confraternizaram com as equipes das Apcefs em espírito de amizade e muitos elogios à grandeza aos que abraçam o esporte para fazerem parte do pelotão da qualidade de vida. Tais atributos são exatamente os diferenciais que motivam as Apcefs e a Fenae, por sua vez, a promoverem as edições dos jogos regionais e nacional a cada dois anos, alternadamente.


Vilmar José Smidarle, presidente da Apcef/PR, ressaltou que durante os três dias de jogos (20 a 22) observou disputas saudáveis versus qualidade de vida e a confraternização como os principais elementos dos Jogos da Região Sul: “Costumo dizer que o esporte aqui na Apcef/PR é mais um meio para a qualidade de vida do que uma disputa. Nas competições buscamos a integração e a confraternização como um modo de incentivar as diversas tribos”, ressalta.

Vilmar completa ainda que em relação aos que fazem parte da “tribo do esporte”, os associados esperam a oportunidade dos jogos para juntarem-se aos colegas e aproveitar o lazer. “A competição deles está dentro das quadras, no tabuleiro, na pista e nas piscinas. No entanto, seja no clube, nos jogos regionais ou nos Jogos da Fenae, eles são empregados Caixa defendendo os interesses do grupo”, diz.

Os jogos reúnem variados perfis de competidores: os que se dedicam às atividades individuais, as disputas em duplas e em grupo, mas que estão sempre com o gostinho de reencontrar aquele adversário que os fazem sair da área de conforto nas competições. Na sexta-feira (21), o empregado da Caixa da cidade de Ponta Grossa (PR), Leandro Barszcz, conquistou medalha de ouro na pista do ginásio Costa Cavalcante, em Foz, ao disputar provas de 1.500 metros, e se manter firme para superar a sua marca em torno de 38 minutos nos 10km, na corrida de sábado. Ele também acabou levando para casa mais um ouro na corrida.

“É um privilégio poder participar dos Jogos da Região Sul. Com esta edição, já são três que venho e sempre volto com um ganho de experiência na vida: pela competição em si mesma, que me garante reconhecimento, por reencontrar colegas de outros estados que já fiz nos jogos das Apcefs e da Fenae e, além de tudo, por aproveitar o que esta cidade turística oferece”, conta Leandro Barszcz.

A diretora da Região Sul da Fenae, Célia Margit Zingler, que acompanhou a entrega das medalhas durante a competição, destacou a excelente escolha da cidade e trabalho anfitriã: “É realmente um privilégio acompanhar os jogos e representar a Fenae, pois aqui observamos a dedicação dos organizadores, dos atletas e da ótima qualidade do evento que ocorre a cada edição”.

Logística é ponto alto no evento esportivo - Em relação ao planejamento da logística dos Jogos, para que tudo se organize da melhor forma, José Megume Tanaka, diretor Financeiro da Apcef/PR, tem diversos exemplos à ressaltar: “Buscamos disponibilizar o melhor em termos de organização para que os participantes dos jogos se sintam da melhor maneira. Ficamos atentos aos detalhes no cuidado com a alimentação, na estrutura das competições, na logística dos transportes, com a localização das hospedagens e em tudo o mais para agradar individual e coletivamente a todos. Queremos sempre avançar da melhor maneira em todos os aspectos da organização”.

Liane de Rosso, empregada Caixa do Paraná, medalhista e veterana tanto nos jogos regionais como nos Jogos da Fenae, conta que é uma alegria poder estar participando mais uma vez do evento. “Estou levando para casa duas medalhas de ouro por salto em distância e de revezamento, em 4 por 100. Já no futebol de salão que eu jogava desde 2017 deixei de competir, mas estou sempre presente nos jogos com as colegas. É uma forma de incentivar, de orientar e buscar maiores adesões das colegas da Caixa. A associação das colegas na Apcef/PR é importante para nos manter um time forte como sempre nos destacamos nos Jogos da Fenae”.

Como diretor de Esportes da Apcef/SC por duas gestões, Marcelo Sandin Boeing, considera que o principal dos Jogos da Região Sul foi alcançado com êxito: “O objetivo principal, como a integração e o espírito de amizade entre os atletas das Apcefs, foi cumprido aqui nestes jogos. Assistimos uma relação muito boa de amizade entre os atletas de cada associação, um ótimo relacionamento entre as três associações e a parceria bem firmada de todos os envolvidos. O apoio e a presença que temos da Fenae aqui é muito importante para que os Jogos Regionais continuem sendo uma referência para os empregados da Caixa em todo o país”.    

Leonardo Pereira (Apcef/SC), empregado da Caixa da agência Desbravador em Chapecó (SC), jogador de futebol de salão disse que esta é quarta participação dele nos jogos. “Sempre acho legal participar porque conhecemos outros colegas do banco. O evento se torna uma oportunidade de ajudar até mesmo nos contatos profissionais, além de ser uma atividade que contribui para a saúde do corpo e da mente. Fora aos Jogos Regionais e ao nacional, a outra atividade da Fenae que participei foi na área de música, quando o festival ainda era chamado Música Fenae. Mas sou mesmo do esporte”, confessa.

Competições regionais atiçam para disputas em nível nacional - Os competidores que receberam premiação pelas disputas de damas, xadrez, sinuca, canastra, tênis de mesa, futebol de salão e atletismo, principalmente, têm os jogos regionais como um teste para os Jogos da Fenae, que estão sendo esperados para 2019.

É justamente nas competições nacionais onde os empregados da Caixa associados das Apcefs da região Sul acabam reencontrando os adversários das regiões Centro-Oeste, Norte e Sudeste. Entre os dias 20 a 23 de junho, simultaneamente aos Jogos do Sul, foram realizados os jogos do Centro-Oeste, em Brasília, e os do Sudeste, no Rio de Janeiro.

Juliana Nardino, empregada da Caixa da agência Campo Largo (PR), região metropolitana de Curitiba, capitã do time de futebol de salão, também coleciona participação nos jogos: “Temos boas experiências desde os Jogos Regionais, de quando ainda ocorriam juntos com o Sudeste, até a penúltima edição que já estava desvinculado, além da participação nos Jogos da Fenae. Para Juliana, a união das atletas é um ótimo incentivador para o fortalecimento das equipes. “Somos bastante unidas. Na Apcef/PR estamos sempre treinando com as associadas que não são bancárias, e com as colegas da Caixa de todas as unidades do Paraná conseguimos treinar uma vez por mês, o que nos tem garantido bons resultados”, afirma Juliana.

O presidente da Apcef-RS, Marcello Husek Carrión, elogiou a diretoria da Apcef-PR (anfitriã), aos trabalhadores da Caixa e ao apoio da Fenae: “Grandes elogios à participação, pela capacidade de organização, pela estrutura que estão nos oferecendo e pela gentileza que nos tratam em cada momento.  Para a Fenae ao importante apoio e empenho no evento”.

Sabrina Muniz, atleta que carregou a braçadeira de capitã de futebol de salão do Rio Grande do Sul desde 2010, lembra que as gaúchas fazem parte de uma das delegações mais fortes que competem nos Jogos Regionais do Sul. “Embora sejam independentes, consideramos os jogos regionais como um preparativo para os Jogos nacionais, promovidos pela Fenae. Na Apcef/RS treinamos muito em conjunto, o que se torna uma grande vantagem para nós”, afirma a gaúcha.

Foto: Kiko Sierich

Confira os resultados no site da Apcef/PR.

 

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado