Notícias

02.5ErikaKokayProtocola.jpg

02/05/19 10:56 / Atualizado em 02/05/19 19:46

Erika Kokay representa contra presidente da Caixa por nomeação de personal como consultor

A deputada sustenta que a contratação fere princípios da administração pública, a exemplo, da impessoalidade e moralidade

 

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF), ex-bancária da Caixa, protocolou representação na Comissão de Ética Pública da Presidência da República contra o atual presidente da instituição, Pedro Guimarães, por ter contratado seu personal trainer como consultor da presidência da Caixa com remuneração de cerca de R$ 30 mil.

O documento foi entregue nesta quinta-feira (2/5) pela deputada, acompanhada pelos diretores do Sindicato dos Bancários de Brasília: Fabiana Uehara, que também representa a Contraf-CUT e por Kleytton Morais.


A deputada sustenta que a contratação fere princípios da administração pública, a exemplo, da impessoalidade e moralidade. “O presidente da Caixa negou vínculo contratual privado com o nomeado, afirmando ter feito a contratação de um amigo, que tem formação em marketing esportivo, para realizar auditoria de contratos na área de esportes”, disse a parlamentar, ao afirmar que a Caixa conta com competentes servidores na área de auditoria e que o amigo do ministro não teria nenhuma atribuição nesta área.

“Há claros sinais de nomeação em cargo público, para fins de atender interesses privados, o que viola, evidentemente, todos os postulados legais e morais”, afirma a parlamentar na representação.

A Comissão de Ética Pública é o órgão responsável pela apuração, mediante denúncia ou de ofício, de condutas de ocupantes de cargos da alta administração do Poder Executivo. Se o colegiado entender que houve prática de infração ética por um agente, a comissão pode aplicar desde uma advertência à recomendação de exoneração.

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado