Notícias

Vacina já 600x400.png

07/04/21 09:01 / Atualizado em 08/04/21 23:43

minuto(s) de leitura.

Dia Mundial da Saúde: trabalhadores devem ter prioridade em vacinação, defende epidemiologista

Nesta semana, a Fenae lança a campanha Vacina Já em defesa da  inclusão dos empregados da Caixa no grupo prioritário e imunização urgente da população

Nesta quarta-feira, 7 de abril, comemora-se o Dia Mundial da Saúde, data instituída para marcar a criação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Em 2021, países de todo o mundo têm um desafio em comum: conter a transmissão do novo coronavírus (Sars-CoV-2). No Brasil, onde a pandemia ganhou proporções alarmantes e o número de mortos já ultrapassa 330 mil, a imunização está muito lenta e faltam políticas públicas efetivas por parte do governo Federal para enfrentar a pandemia. 

“Quantas mil vidas ainda vamos perder por conta do descaso do Executivo?”, questiona o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Sergio Takemoto. A entidade representativa dos trabalhadores do banco público tem defendido um plano de imunização amplo e eficaz e lança nesta semana a Campanha Vacina Já, que tem como objetivo pressionar o governo a ampliar a imunização da população e incluir os empregados da Caixa no grupo prioritário. 

“Se o governo inclui os trabalhadores do banco nas atividades essenciais, eles devem ser prioritários na vacinação, bem como todos os brasileiros que atuam na linha de frente de combate à pandemia”, defende Takemoto. 

No início da pandemia da Covid-19, a avaliação era de que os idosos e as pessoas com comorbidades deveriam ser as prioridades no plano de imunização. Hoje, essa realidade mudou, os trabalhadores devem ser o foco da vacinação, avalia Maria Juliana Moura Corrêa, PhD em epidemiologia, pesquisadora colaboradora Enp/Fiocruz e consultora da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal do Rio Grande do Sul (Apcef/RS).  Ela coordena o projeto Rede de Informações e Comunicação sobre exposição ao Sars-CoV-2 em trabalhadores no Brasil. 

“Os trabalhadores são as pessoas que estão mais expostas. A definição de prioridade hoje é a exposição”, reforça a epidemiologista. Para ela, os bancários da Caixa se enquadram nessa situação, porque tem o nível de exposição aumentado por estar na linha de frente do atendimento à população. 

“A vacina é a única arma que temos, já falávamos isso desde o início da pandemia. Não tem outro tratamento para proteger a população e reduzir a mortalidade. Precisamos atingir no mínimo 70% da população para construir uma barreira de imunidade e reduzir a transmissão do vírus”, diz Maria Juliana. 

Em entrevista à Fenae em julho do ano passado, a epidemiologista já alertava que o país estava cometendo erros gravíssimos no combate à pandemia, que levaram ao agravamento da situação em 2021. “O governo minimizou os efeitos da doença, deixou de comprar vacina e de defender o isolamento social, não fez controle sanitário adequado”, frisou. 

Prioridade

Desde o início do ano, a Fenae já encaminhou dois ofícios ao Ministério da Saúde solicitando o enquadramento dos trabalhadores do banco público como prioritário para a vacinação e a garantia de imunização de todos os brasileiros por meio do Sistema Único de Saúde. 

O presidente da Fenae explica que os empregados da Caixa atendem a um público volumoso, em ambiente fechado. Em 2020, durante o pagamento do auxílio emergencial, cerca de 120 milhões de brasileiros foram atendidos pelo banco. 

“Com a volta do benefício emergencial e a continuação dos programas sociais que demandam atendimento presencial, a vacinação dos bancários da Caixa é urgente. Temos séria preocupação com o contágio nas agências. Devemos proteger não só os empregados, mas todas as pessoas que precisam do atendimento”, reforçou Takemoto. 

Sete emendas à Medida Provisória nº 1.039/21, que estabelece a retomada do Auxílio Emergencial, já foram apresentadas visando incluir os bancários em ações prioritárias de vacinação. Dessas, três tratam especificamente dos empregados da Caixa, por considerar que eles estão na linha de frente no atendimento à população. 

Dia Mundial da Saúde

A celebração do Dia Mundial da Saúde tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para ter uma melhor qualidade de vida. O lema da campanha deste ano, segundo a OMS, é “Dia Mundial da Saúde 2021 - Construindo um mundo mais justo e saudável”, em referência à pandemia da Covid-19. 

No Brasil, o tema “Em defesa do SUS e da vida de todas as pessoas”, pautará atividades virtuais que ocorrerão durante todo o mês de abril, segundo divulgou o Conselho Nacional de Saúde, instância que congrega segmentos da sociedade civil organizada e representações governamentais. O intuito é intensificar a mobilização para conter o avanço do vírus.

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado