Notícias

agencia2400.jpg

17 Maio 2019 - 21:00

Com novo PDV, Caixa precisará de mais funcionários para manter-se como um banco público forte

A redução dos postos atingirá 3,5 mil empregados que atuam na matriz e nos escritórios regionais da Caixa.

A Caixa anunciou, nesta sexta-feira (17), um novo Programa de Demissão Voluntária (PDV), que prevê o desligamento de 3,5 mil empregados.  A redução dos postos de trabalho atingirá especialmente os 28 mil empregados que atuam na matriz e nos escritórios regionais da Caixa.  A Fenae e a Contraf-CUT chamam atenção para a necessidade de reforçar o quadro de funcionários.  Desde 2014, a estatal já perdeu 17 mil empregados.

Atualmente, a Caixa tem 84mil empregados, conta com 4 mil agências espalhadas em todo país e atende todos os munícipios brasileiros. “O enxugamento de pessoal da Caixa é algo que só beneficia o sistema financeiro privado e acentua a concentração bancária no país, além de prejudicar diretamente a população brasileira atendida”, destacou Jair Ferreira.

Por meio da assessoria de imprensa, o a Caixa voltou a mencionar que a partir de 3 de junho, irá convocar os aprovados no concurso realizado em 2014, mas a quantidade não foi informada.

Para o  coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e diretor da Fenae, Dionísio Reis Siqueira, o plano contribui para o desmonte da Caixa. “Na realidade o que já vem sendo reivindicado nas mesas permanentes é a contratação de mais empregados e não um PDF nestes moldes que se traduz na discriminação dos empregados que pretenderem aderir”, pontou Dionísio que é também diretor da Região Sudeste da Fenae.

O prazo de adesão ao PDV terá início na próxima segunda-feira (20) e seguirá até o início de junho.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado