Notícias

manifestacao_fenae.JPG

12/01/21 19:05 / Atualizado em 12/01/21 19:14

minuto(s) de leitura.

Caixa 160 anos: em Brasília, atividade foi de comemoração e protesto

A autorização do Banco Central para abertura do banco digital fez parte das críticas do presidente da Fenae à direção do banco. “Representa mais um duro ataque à população e à sobrevivência da Caixa

O aniversário de 160 anos da Caixa acontece em meio a um período de grande desafio para o país, quando o banco público e seus empregados foram imprescindíveis para ajudar a população a enfrentar a maior crise sanitária do último século. Para comemorar e, ao mesmo tempo, protestar e denunciar melhores condições de trabalho, a Federação Nacional das Associações da Caixa Econômica Federal (Fenae), Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Sindicato dos Bancários de Brasília e movimentos sindicais fizeram um ato em frente ao edifício-sede da Matriz I da Caixa nesta terça-feira (12).

Durante o evento, além dos tradicionais balões com as cores da Caixa, o sindicato distribuiu pulseiras com frases de valorização dos empregados e de defesa da Caixa 100% pública. Também teve apresentação de integrantes do Grêmio Recreativo e Escola de Samba Capela Imperial de Taguatinga.

O presidente da Fenae, Sergio Takemoto, participou do ato em frente à Matriz I. Ele falou um pouco sobre os 160 anos de história da Caixa. “A Caixa já foi criada, há 160 anos, com a missão de proporcionar a realização dos sonhos das pessoas. Foi onde as pessoas escravizadas depositavam suas economias para que um dia pudessem ser livres. Desde aquele tempo, a Caixa vem cumprindo a sua missão social. É na Caixa onde as pessoas realizam o sonho de comprar sua casa própria, de cursar uma faculdade e ter a esperança de um futuro melhor. É a Caixa o banco de todos os brasileiros”, disse Takemoto durante a comemoração.

A atividade também serviu como protesto contra a autorização do Banco Central para a criação do banco digital. “Nós esperávamos receber de presente do governo mais respeito, o anúncio de mais contratações ou melhores condições de trabalho.  Mas, infelizmente, o que recebemos de presente foi a autorização do Banco Central para abertura do banco digital – o que representa mais um duro ataque à população e à sobrevivência da Caixa”.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Brasília, Kleytton Morais, enfatizou o papel social da Caixa. “Estamos aqui para defender esta empresa que é diferenciada e que cumpre o papel extremamente importante para o país. Precisamos de empresas públicas como a Caixa, com a solidez, a dimensão e a capacidade de articulação dos seus funcionários para dar resposta a este momento tão crítico no Brasil. A importância da Caixa para a transformação do país”.

O trabalho desempenhado pelos empregados durante a pandemia foi enaltecido pela coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa) e secretária de Cultura da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT), Fabiana Proscholdt. “Os empregados têm feito um trabalho gigante durante o pagamento do auxílio emergencial e de outros benefícios, atendendo mais da metade da população brasileira. E é por isso que nestes 160 anos a gente parabeniza todos os empregados. Somos nós quem ajudamos a construir esta empresa e um Brasil melhor”. E deu um recado para a direção do banco – “Respeite e valorize os empregados. Somos nós quem construímos todos os dias esta empresa. E a Caixa é o patrimônio dos brasileiros”.

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado