Notícias

BrasilDeFato600400.jpg

25/03/20 17:12 / Atualizado em 26/03/20 16:40

minuto(s) de leitura.

Bancos públicos são essenciais na crise, afirma Jair Pedro Ferreira

Em entrevista para o Brasil de Fato, o presidente da Fenae avaliou o papel importante dos bancos públicos, em especial da Caixa, para a economia e desenvolvimento do país

 

"Está provado que os bancos públicos são essenciais neste momento de crise". Foi o que defendeu o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Jair Pedro Ferreira, em entrevista ao Brasil de Fato, publicada na última terça-feira (25). Na matéria, o presidente da Federação defende o papel social e fundamental dos bancos públicos, com destaque para a Caixa Econômica Federal, que já foi acionada pelo governo federal para auxiliar a economia. No atual cenário de pandemia causada pelo coronavírus, a Caixa deverá injetar R$ 75 bilhões na economia.

Segundo Ferreira, a atual crise mostrou ao governo federal o papel dos bancos públicos, que vai além do lucro, e contrapôs o discurso sobre a necessidade de fatiamento da Caixa. “Acho que essa crise acabou matando, quebrando a tese do atual governo de que é preciso vender tudo”, afirmou.

Nos momentos mais difíceis da economia, os bancos privados tendem a reduzir a participação no mercado a fim de evitar o alto risco, como no caso brasileiro com o encolhimento do Produto Interno Bruto (PIB), fechamento de empresas e demissões. “Do jeito que nós estamos, do jeito que a economia já vinha mal, e agora com essa pandemia, se não tiver a presença do Estado e dos bancos públicos, nós não vamos sair tão cedo dessa emboscada", avaliou.

A fala do presidente da Fenae foi endossada pelo o professor Victor Leonardo Araújo, do curso de Economia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Na matéria publicada pelo Brasil de Fato, Araújo avalia que os bancos públicos seriam essenciais na gestão dos problemas econômicos resultantes da crise por conta da tendência de retração nas iniciativas das instituições financeiras privadas.

“A tendência é que os bancos privados reduzam a oferta de crédito inclusive para capital de giro. Nessas situações, os bancos públicos sempre costumam ser a tábua de salvação, exatamente porque são motivados para realização de políticas públicas", destacou.

Um banco para o desenvolvimento do país

A Caixa é a principal operadora das políticas públicas, gerando emprego e renda e desenvolvimento para o Brasil. Por meio das áreas estratégicas como cartões, Caixa Seguradora e Loterias, o banco público financia menores taxas para a compra da casa própria, a operação de toda a área social, como benefícios ao trabalhador, acesso a produtos e serviços por meio da bancarização, o Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), por exemplo.

Atualmente, cerca de 70% do financiamento habitacional é feito pela Caixa e 90% dos financiamentos para pessoas de baixa renda está na Caixa. “Os bancos públicos têm um papel importante. Fornecem crédito a juros mais baixos, financiam moradias populares e de alto padrão, investem na agricultura familiar e nas micro e grandes empresas, além de impulsionarem setores informais”, ressaltou o presidente da Fenae.

Leia a reportagem completa do Brasil de Fato

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado