Notícias

2906homeOffice400.jpg

29/06/20 17:29 / Atualizado em 30/06/20 12:10

minuto(s) de leitura.

Bancários voltam a cobrar a manutenção do Projeto Remoto na Caixa

Reivindicação dos empregados é a prorrogação do isolamento social, respeitando a saúde e a vida dos trabalhadores, enquanto perdurar a pandemia do novo coronavírus

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), assessorada pela Comissão Executiva dos Empregados da Caixa (CEE/Caixa), enviou, na última semana, ofício n à Caixa Econômica Federal solicitando a prorrogação do projeto teletrabalho enquanto perdurar a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Na última prorrogação, a Caixa definiu o trabalho remoto até esta terça-feira, 30 de junho.

O “Projeto Remoto” é um dos principais itens do protocolo de atuação de gestores e empregados. A medida, construída em conjunto com as entidades e o movimento sindical, é essencial para promover a saúde e defender a vida dos empregados e da população durante a pandemia.

A secretária da Cultura e representante da Contraf-CUT nas negociações com a Caixa, Fabiana Uehara Proscholdt, exaltou a importância do trabalho remoto para os empregados e para a população, pois os protege da contaminação e evita a aglomeração nas agências. “O confinamento de pessoas em ambientes fechados, sem restrições de barreira entre as estações de trabalho, bem como uso coletivo de elevadores e outros ambientes, ampliam consideravelmente o risco de contaminação, mesmo dos casos assintomáticos. O retorno dos empregados nesse momento expõe os empregados ao risco de contágio.”

Para a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae) o teletrabalho deve ser prorrogado até o final da pandemia para manter o isolamento social e proteger as vidas. “Essa é uma reinvindicação importante das entidades. A Caixa precisa respeitar os empregados que estão fazendo um grande trabalho durante o pagamento do auxílio emergencial. O isolamento social é a ferramenta que temos para evitar a aglomeração e o contágio da covid-19, e o home office atua nesse sentido”", avaliou o presidente da Federação.", defendeu o presidente Fenae, Sérgio Takemoto.

Leia mais
Home office no pós-pandemia precisa ser negociado com os trabalhadores, afirmam entidades
Após cobrança da Contraf-CUT, Caixa informa prorrogação do home office

 

Acesse as redes da Fenae:

Acesse e conheça as vantagens de ser um associado

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado