Notícias

MatrizCaixa600x400.jpg

11 Outubro 2017 - 09:38

Luta contra privatização da Caixa precisa ser intensificada

Presidente da Fenae, Jair Ferreira, alerta que só assim será possível barrar o projeto do governo. Segundo publicação, Temer quer anunciar a decisão de abrir o capital do banco no final do ano

“A luta contra a privatização da Caixa Econômica Federal precisa ser intensificada. Afinal, a cada dia fica escancarado o projeto do governo Temer de fatiar e entregar setores do banco para a iniciativa privada”. A avaliação é do presidente da Fenae, Jair Pedro Ferreira. “Por isso, o envolvimento dos empregados e da sociedade em geral é urgente. Ou nos mobilizamos ou vão entregar o nosso patrimônio”, acrescentou.

A preocupação de Jair Ferreira, da Fenae e de tantas outras entidades representativas se justifica. Na sexta-feira passada (6), o Valor Econômico informou que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, discutiram o novo estatuto do banco. Apesar do argumento de melhorar a governança, o objetivo real é transformar a Caixa em Sociedade Anônima, o que abre espaço para a abertura de capital.

Já nesta segunda-feira (9), o Relatório Reservado, conhecida newsletter de negócios e finanças do país, noticia: o governo pretende atrair bancos estrangeiros para participar da privatização da instituição. “A decisão de venda da CEF será anunciada em pronunciamento do presidente Michel Temer, no final do ano”, garante a publicação. Segundo o texto, a operação é vista como uma das raras capazes de gerar os recursos para o equilíbrio das contas públicas.

“Não há a menor dúvida de que o papel social da Caixa, parceira estratégica na execução de políticas públicas, está seriamente ameaçado. Quando da aprovação do PLS 555 pelo Congresso Nacional, derrotamos essa proposta de abertura de capital. Agora, com a mudança do estatuto, o que querem é trazer de volta essa possibilidade de o banco e outras empresas públicas se tornarem S/A. Não podemos permitir”, afirma Jair Ferreira.

Também nesta segunda-feira, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) divulgou vídeo em sua página pessoal no Facebook denunciando a intenção do governo Temer de abrir o capital da Caixa.  Para ele, é essencial que o banco continue 100% público. “A lógica de uma empresa privada é diferente de uma pública, como a Caixa, que cuida de projetos que são fundamentais para o desenvolvimento do país, como o Minha Casa Minha Vida, o Fies, o Bolsa Família”, disse.

Assista ao vídeo de Lindbergh Farias.

Defenda a Caixa você também

No dia 3 de outubro, no Rio de Janeiro (RJ), a Fenae lançou a campanha “Defenda a Caixa você também”. A iniciativa - realizada em parceria com as centrais sindicais CUT, CTB, Intersindical e Conlutas, além de Apcefs, Contraf, federações e sindicatos de bancários - visa mostrar a importância do banco para o Brasil e os brasileiros, destacando a atuação em áreas como habitação, saneamento básico, infraestrutura, educação, esporte, cultura, entre outras.

“Nos próximos dias teremos a campanha na rua, de forma a envolver os trabalhadores e a população nessa luta. Vamos intensificar também a realização de audiências públicas sobre o papel da Caixa e dos bancos públicos, bem como mobilizar também influenciadores, prefeitos, parlamentares e movimentos sociais. A ideia é criar uma verdadeira liga para defender a Caixa”, explica Jair Ferreira, presidente da Fenae.

Dentro de alguns dias estará no ar o site www.defendaacaixa.com.br. No endereço, além de informações sobre a atuação do banco, estarão disponíveis para download todas as artes da campanha, a fim de que todos possam aderir à luta.

selecione o melhor resultado