Notícias

comitepernambucanodacaixa

06 Dezembro 2017 - 11:15

Entidades representativas lançam em Pernambuco Comitê Estadual em Defesa da Caixa

Iniciativa visa fortalecer as mobilizações contra a abertura de capital do banco. Agenda única local está sendo elaborada e a tendência é de que as reuniões sejam periódicas

 

No fim de novembro, para reforçar a campanha “Defenda a Caixa você também”, na busca para conscientizar a população e trabalhadores sobre a necessidade de lutar contra a abertura de capital do banco, entidades representativas lançaram em Pernambuco o Comitê Estadual em Defesa da Caixa 100% pública. A criação desse fórum, que irá atuar em consonância com o Comitê Nacional em Defesa da Caixa, foi uma iniciativa da Apcef/PE, Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Agecef/PE, Aneac, Advocef, AudiCaixa, Social Caixa e Aeap/PE, entre outras.

Com vistas a dar maior efetividade para as ações em defesa da Caixa, os membros do Comitê Estadual pretendem reunir-se periodicamente para traçar estratégias de mobilização. A primeira reunião ocorreu em 24 de novembro, em Recife (PE), ocasião em que foi elaborada uma agenda única local.

“A ideia é mostrar como a Caixa é essencial em áreas como habitação, saneamento, infraestrutura, educação, esporte, cultura e agricultura. Precisamos defender a Caixa como banco 100% público, porque é a empresa que, no cumprimento do seu papel social, atende a população mais pobre do país”, com programas como o Minha Casa Minha Vida e o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies)”, lembra Terezinha Santiago, diretora do Seeb/PE.

A mobilização em defesa da Caixa 100% pública será uma pauta permanente para as entidades representativas em Pernambuco. Na região, por exemplo, já ocorreram mais de 10 audiências públicas, além de manifestações e panfletagens para denunciar a tentativa do governo ilegítimo de Michel Temer de abrir o capital do banco e torná-lo uma Sociedade Anônima.

Fenae dá aval a essa luta

Para Jair Pedro Ferreira, presidente da Fenae, a criação dos comitês estaduais tem a capacidade de fortalecer a unidade de todos os trabalhadores em defesa da Caixa 100% pública. E acrescenta: “É preciso intensificar em todo o Brasil esse movimento contra a abertura de capital do banco, com o envolvimento de todos os setores da sociedade. Isso significa que os empregados precisam se juntar aos clientes, prefeitos, governadores, parlamentares e representantes de associações comerciais, sempre em defesa do caráter público e social da Caixa, tendo claro que a empresa é fundamental para o desenvolvimento social e econômico do país”.

 

Veja também
Nenhum registro foi encontrado.

selecione o melhor resultado